Representação Realista De Um Anunnaki?

“Anunnaki” eram os deuses dos sumérios,  povo inventor da escrita, roda, calendário, contagem do tempo como a conhecemos e muito mais.

A tradução literal e direta do sumério cuneiforme de mais de 6 mil anos de idade para o português brasileiro atual é essa: Anunnaki significa Aquele(s) que do Céu Veio(Vieram). A palavra se aplica para o singular e plural.

Na imagem discute-se a leitura visual mítica e a perspectiva de mundo e conhecimento limitado das testemunhas sumérias que tiveram contato com seus visitantes do céu.

De um lado está uma representação de um Anunnaki Moderno, segundo a visão dos designers da DLC de Bestiais do jogo de 2018 Pathfinder, e do outro lado a representação pictográfica em alto relevo do artista que representou exatamente o que viu há cerca de 6 mil anos.

Sim, os textos dos sumérios eram conhecidos por sua verossimilhança e pouca alegoria inventiva.

 

No final das contas, a narrativa, perspectiva e linguagem usada são a chave do grande segredo de tudo. André de Pierre


2 comentários em “Representação Realista De Um Anunnaki?

  • 5 de setembro de 2020 em 10:20 pm
    Permalink

    A proposito do relevo do Deus Sumeriano acima, na minha perspectiva em resumo: Aquele tipo de ”tiara na cabeça” designa o cargo de ” Deus” como o demiurgo, o ordenador de mundos ( Não necessariamente como criador do universo.) Usa o similar a dos Indus + antigos ainda e + ornamentados. Aquele ”peso” ( ou cesto) na mão Tb usados pelos Olmecas, Assirios, pode ser 1 ” encargo ou poder ” de ”algo especifico,” ou mandatos de 1 tarefa. A parte das sandalhas ortopédicas, possui 1 bracelete como mandala, que nos lembra 1 relógio, ou ship + complexo. A faixa cruzada no torax, indica ”realeza, ainda heroismo” 2o as culturas. Os punhais na cintura, 1 simbolo de ”ordem, clan, ou cavalerismo”. A ”pinha”, capaz de estimular a glanula pienal, ou a espiritualidade. O tipo de brinco que ele usa, ( ou tipo argola,) designa a familia das dinvidades.
    As asas, não só indicam a possibilidade de ”voar” como transporte,; representados como anjos e guardiões de dominios ”dos segredos celestiais”, etc. Questionando sobre a ”mistagem”, isso é, carateres humanos cruzados geneticamente com diversos animais. Vastas representações em ”todas as religiões” indus, hebraicas, gregas, egipcias, sumerias, de meio homem & peixe, passaro, serpente, elefantes, e muito mais.
    Comparativamente, se pode mencionar por exemplo o Deus THOT; representado somente como ”homem,” outras vezes com ”cabeça de passaro a bico longo” porém, como ”guardião” da escrita e outras ciencias, ( ainda do ocultismo e magias) . Como explicar essa dualidade ou mais de identidades de 1 só pessoa ?
    A engenharia genetica já era conhecida por eles, igual e + avança que a nossa atualmente, de modo que há 1 possibilidade, de 1 clonagem com mistagem
    (= hybridismo com animais) , sem perder os ”dotes mentais,e autoridade” cuja auto-criação fois destinado a ser 1 ”guardião dos conhecimentos”.
    No caso de Crishna, como diz no livro; ele tinha a capacidade de passar de 1 plano 4D ou éterico a outro da materia, viajar nos portais de varios mundos, e metamorfoserar sua aparencia fisica, segundo o planeta em que ele queria ” dominar”. Por vezes, ele aparece com varias cabeças, varios braços, etc…Na antiguidade, esses tipos de seres não era considerado nem mostruoso, nem estranho.
    Porém em todos os tempos mistificados.

    ANU – NA – KI
    Anu quer dizer Céu, também o nome do ”‘imperador’” do planeta Nibiru”
    Na quer dizer = quem vem
    Ki = o novo nome do planeta Terra, depois que foi destruída pela colisão interplanetária, antes chamada ”Tiamate”.

    Resposta
  • 7 de setembro de 2020 em 10:04 pm
    Permalink

    Boa noite.
    Interessante seu posicionamento em relação à ilustração. Há um tanto de Zecharia Sitchin entre a narrativa, mas o que seria da história da humanidade sem especulação. Só no final do comentário que a tradução para a palavras suméria “Anunnaki” é de fato melhor encaixada sob a literarização: “Aqueles que do Céu Vieram”.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *