A Estranha Coincidência Entre As Indumentárias de Sacerdotes Sumérios E Cristãos

Os “Apkallu” eram sacerdotes sumérios que veneravam o “Anunnaki” de nome Enki (Senhor da Terra) que também ostentava o título de Ea (Água). Por causa desse segundo título, seus sacerdotes utilizavam uma roupa de peixe, assim como nas imagens associadas a deidade apareciam o “ser” envolto em água e peixes.

Selo do escriba Adda, mostrando Enki representado com uma corrente de água cheia de peixe; 2300-2200 a.C.. O ministro de duas caras de Enki, Isimu, está à sua direita. (BM 89115). © Os curadores do Museu Britânico.

A Suméria, “Ki En Gir”, foi a primeira civilização conhecida e se extinguiu por volta de 1800 a.C. Contudo, esses sacerdotes continuaram a existir, porque os impérios posteriores da Mesopotâmia mantiveram a religião, cultura e escrita cuneiforme suméria.

Relevo da parede de pedra calcária com um apkallu coberto com sua roupa sacerdotal no templo de Ninurta em Kalhu, Assíria; Século IX a.C. (BM 124573). © Os curadores do Museu Britânico.

Estranhamente, prelados das Igrejas Católica, Ortodoxa e Anglicana utilizam uma indumentária parecida com a dos sacerdotes de Enki. De fato, o adorno chamado mitra, ostentado nas cabeças de bispos, arcebispos, cardeais e até papas, guarda semelhança com uma cabeça de peixe.

Bem verdade que nem sempre a mitra teve essa aparência, sofrendo interferência em seu “design” com o passar do tempo.

Evolução da mitra.

Saiba mais no vídeo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *