Novidades sobre as Múmias de Nazca

Compartilhe

Resultados das Primeiras Pesquisas Sobre As Múmias de Nazca Num Evento Histórico Na República Do Peru

Aconteceu na manhã do 19 de novembro de 2018, no Peru, um congresso sobre os resultados dos estudos feitos a cerca das misteriosas Múmias de Nazca, a fim de levar ao conhecimento público algo de importância histórica sem precedentes.

Para aqueles que não acompanharam o caso, a descoberta da primeira Múmia de Nazca foi levada a público pela primeira vez em junho de 2017. Foram encontradas na região das Linhas de Nazca cujo solo encontra-se marcado por hieróglifos gigantes de autores desconhecidos até hoje. Na ocasião foram recolhidas múmias de seres de até 1,68 de altura, e também seres menores de cerca de 60 centímetros, e até menos! Todas possuindo três dedos nas mãos e três dedos nos pés, cabeça alongada, olhos grandes e boca muito pequena, além de seus 1.700 anos.

E claro, isso chamou muito a atenção dos pesquisadores!



Desde esta desconcertante descoberta, os mais brilhantes e renomados cientistas, de várias especialidades, num trabalho multidisciplinar, estiveram envolvidos em minuciosos estudos envolvendo as Múmias!

Não é difícil de imaginar que logo no início, quando foi divulgada a descoberta, a mesma tenha se tornado rapidamente alvo de descrenças, chacotas, e inúmeros ataques desproporcionais, porém mais cedo do que se imaginava, as respostas chegaram para preencher de forma indubitável qualquer lacuna de dúvida que possa ter se criado, pois pela primeira vez na história, corpos de seres totalmente desconhecidos que fogem as características humanas apresentam evidências científicas irrefutáveis de uma origem extraterrestre. Provavelmente, as informações que foram expostas no evento, alcançarão proporções inimagináveis, devido seu grande valor histórico e cultural.

No desenrolar dos estudos que vem acontecendo desde a fantástica descoberta, observaram-se muitas características importantes, como: volume craniano, restos de massa encefálica, mãos e pés com 3 dedos, crânios com suturas, tanto coronal como sagital, occipital e temporal, um cérebro bem conservado com divisões lobulares, dentes deteriorados, porém uma das múmias com o terceiro molar preservado possibilitou ser identificada como um ser adulto, glóbulos oculares muito grandes, mas com órbita perfeitamente normal de 1.041 mm, etc…

Cavidade ocular maior, ausência de estrutura auricular, cavidade bucal muito pequena – Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

A imagem mostra restos de massa encefálica no crânio a direita Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

A imagem mostra um cérebro perfeitamente conservado Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

Através de imagens tridimensionais, foi possível identificar laringe, traqueia, coração e diafragma perfeitamente normais. Nos intestinos, foram encontrados cropolitos que são fezes conservadas naturalmente pela dessecação ou mineralização (um tipo de processo de fossilização) que mantém muitas vezes vestígios físicos ou mesmo moleculares de organismos que estiveram presentes nos intestinos dos indivíduos ou animais que os originaram. Isso possibilitará no futuro analisar qual foi o tipo de alimentação destes seres.

As Imagens radiográficas revelaram 7 vértebras na coluna cervical e 12 vértebras na coluna torácica, além de 12 costelas. Mãos com 5 falanges bem articuladas medindo cerca de 20 cm de comprimento. Os pés com cúbito, piramidal, ganhoso e pisiforme, e também 5 falanges e articulações preservadas, medindo cerca de 22 cm de comprimento.

Costelas e mãos -Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

Costelas e mãos -Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

Pés tridáctilo – Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

O Congresso foi conduzido pelo deputado peruano, Sr. Armando Villanueva Mercado. Durante o evento os cientistas puderam expor suas pesquisas detalhadamente e os respectivos resultados, o que tornou indubitável a veracidade das Múmias de Nazca e sua origem não terrestre, pois nos exames de DNA não fora encontrada nenhuma relação direta com organismos animais conhecidos até o momento no nosso planeta.

Vértebras ocas – Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

Durante os estudos foram observados ossos pneumáticos nas múmias, ou seja, ocos assim como os das aves, mas bem rígidos como os de alguns dinossauros. Um desgaste natural nas articulações mostrou de forma contundente que as Múmias não poderiam ter sido forjadas e que os esqueletos pertenceram de fato a seres que em algum momento da história estiveram vivos. Outra observação muito interessante foi que os resultados dos testes de Carbono 14 que datou aproximadamente a origem taxonômica dos seres, mostrou uma diferença extremamente relevante entre as Múmias e espécies terrestres estudadas e classificadas pela ciência até hoje.


ASSINE AGORA A REVISTA ENIGMAS. VEJA NOSSOS PLANOS


Numa reconstrução de imagens tridimensionais os cientistas puderam visualizar toda a anatomia óssea, e intrigantes estruturas dentro da cavidade abdominal de uma das múmias de 60 cm e que nada mais eram que 4 ovos, mostrando que a mesma se encontrava em pleno período gestacional.

Ovos na cavidade abdominal – Fonte da imagem: https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

No que se refere a anatomia, a pele, gordura, músculos, vasos sanguíneos, cavidade oral, aparelho digestivo, aparelho reprodutor, duto do ovário e as estruturas das articulações, possuem relação direta entre a posição e a trajetória, de forma a comprovar sua autenticidade, funcionalidade orgânica única e singular em comparação aos seres humanos.

Conclusões finais do estudo, expôs que as espécies analisadas apresentaram características que em seu conjunto correspondem a uma espécie própria (Réptil humanoide y Jamin palpanensis), com características fenotípicas de répteis, ovos com morfologia simétrica similar a dos répteis, entre outras características expostas que evidenciam uma espécie Réptil humanoide, com evolução e DNA diferentes das conhecidas no planeta Terra até então.

Assim como um fio de um grande novelo, que apenas começa a ser desenrolado, sem dúvidas, esta é uma descoberta de grandes proporções. Com certeza ainda será alvo de muitas outras críticas e descrenças, mas também de muito mais estudos e muitas outras curiosas descobertas. Parece que estamos diante de algo tão real quanto fantástico, que poderá transformar e mudar completamente os paradigmas culturais e históricos da humanidade.

Confira o vídeo do Congresso que aconteceu ao vivo no dia 19/11/2018 na República do Peru.


Saiba tudo sobre As Múmias de Nazca

Adquira aqui com matéria e entrevistas com os especialistas

Matéria do blog da Revista Enigmas


Fonte:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=953&v=4fzPs-cdiik

 

Curiosa pesquisadora das mais diversas áreas do conhecimento, autora de variados tipos de textos, expostos em https://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/index.php

Posted in Arqueologia, Artefatos Fora de Lugar (Oopart), Teoria Astronautas Antigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *