Surpreendentes Papiros do Antigo Egito Revelam Procedimentos Médicos Bastante Peculiares

Compartilhe

Alguns dos papiros egípcios como os Papiros de Lahun com mais de 3.800 anos, revelam peculiaridades da ginecologia do antigo Egito. Neles estão contidos testes de gravidez e a identificação do sexo antes do nascimento do bebê, registros de remédios, entre eles contraceptivos compostos por fezes de crocodilos, carbonato de sódio e mel.

Um exemplo de prescrição médica para evitar gravidez pode ser encontrada no papiro de Ebers, orientando a colocar na vagina um tampão impregnado de uma substância formada de extrato de acácia, colocíntida, tâmaras e mel. A goma de acácia fermentada produz ácido láctico matando os espermatozoides.

A Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, guarda uma coleção de traduções de papiros do Egito antigo. Entre eles está um dos pouquíssimos papiros médicos bem preservados e que guarda registros impressionantes, como discussões a respeito do funcionamento dos órgãos do corpo humano e a descrição de um teste de gravidez que não difere muito aos dos dias de hoje se considerarmos a reação química esperada para ambos. Alguns dos textos que estão disponíveis na Universidade Dinamarquesa datam mais de 4 mil anos, e grande parte dos registros ainda estavam sem tradução.

Foto: Divulgação/Universidade de Copenhagen

O teste de gravidez descrito no papiro de 3.500 anos contém instruções para uma mulher sobre como proceder para saber se estava grávida:

Num saco com sementes de trigo e noutro com cevada, a mulher deveria colocar a urina após ser temperada com sal. Se os grãos brotassem, a mulher estaria grávida. Se não brotassem, não estaria.

Imagem: pág internet (https://www.paraoscuriosos.com/a3202/era-assim-que-diagnosticavam-a-gravidez-no-egito-antigo)

Acreditavam, também, na possibilidade de se constatar o sexo do bebê observando a semente que germinasse primeiro.

Além do teste de gravidez, no papiro está a mais antiga investigação já encontrada sobre o funcionamento dos rins. Algo que vem a confrontar algumas suposições de que a civilização egípcia não conhecia a existência dos mesmos, pois a tradução mostra que os médicos possuíam um conhecimento bem avançado sobre a anatomia do órgão.

Alguns papiros também incluem tratamentos para doença dos olhos como a triquíase, uma Afecção mórbida em que os cílios, desviados da direção natural, se põem em contato com a superfície ocular, podendo provocar sensação persistente de corpo estranho nos olhos, lacrimejamento e fotofobia (sensibilidade à luz).Inclusive, o papiro prescreve como tratamento uma mistura bastante exótica para esta doença: sangue de touro, lagarto, mula e cabra, que após misturados devem ser aplicados diretamente nos olhos. Bizarro, se pensarmos a partir dos dias atuais onde o tratamento usa tecnologia como eletrólise (“cauterização do cílio”), epilação a laser, crioterapia (tratamento com congelamento) e técnicas cirúrgicas para correção da triquíase.

Imagem: Revista prosa verso e arte (https://www.revistaprosaversoearte.com/praticas-medicas-egito-antigo-que-sao-usadas-ate-hoje

Voltando ao teste de gravidez, é curioso como o método sobreviveu ao tempo, pois foi usado no Oriente Médio durante a Idade Média e na medicina tradicional europeia. Um texto publicado na Alemanha em 1699 também recomendava que a mulher urinasse sobre as sementes para saber se estava grávida.

Provavelmente, o teste acompanhou o tempo pelo fato dos métodos medicinais no Egito antigo comumente serem adotados por outras culturas, visto que a medicina egípcia era muito apreciada e respeitada em todo o mundo. Seus avanços eram notáveis, incluindo cirurgia não-invasiva básica, ortopedia e um vasto estudo de farmacopeia.

É sabido que muitas práticas médicas eram eficazes, bem como muitos dos procedimentos cirúrgicos descritos no Papiro de Edwin Smith. Havia recomendações médicas para manter a saúde como a lavagem e barbeio do corpo, incluindo as cavidades, o que pode ter contribuído para a prevenção de infecções. Os pacientes eram aconselhados a cuidar da dieta, não comendo peixe cru ou outros animais considerados impuros.

Em 1963, pesquisadores incrédulos sobre a eficácia do antigo teste de gravidez descrito no papiro, buscaram tirar a prova real ao analisar amostras da urina de mulheres grávidas sobre os grãos de trigo e cevada, e surpreendentemente, em 70% dos casos o resultado foi positivo pois os grãos germinaram, contudo, ainda que tenha apresentado um resultado até expressivo, com esta margem de erro, o método não pode ser considerado confiável.

Hathor Hieroglyph – Bing images (http://www.bingapis.com/images/search?q=Hathor+Hieroglyph&FORM=RESTAB)

Para alguns estudiosos o alto nível do hormônio estrogênio presente na urina das mulheres grávidas é quem pode ser o responsável pelo crescimento do trigo e da cevada, contudo não há qualquer registro histórico de que os antigos médicos egípcios tivessem conhecimento dos hormônios na urina. A precisão do teste pode ter se dado por tentativa e erro.

Deusa Hathor (Deusa da Fertilidade-Maternidade) – imagem: (https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hathor_mirror.svg)

Frente ao exposto, não há como não mencionar alguns outros testes de gravidez registrados em outros papiros egípcios antigo, bem mais estranhos e até cruéis, porém bem menos confiáveis; como o de fazer com que a mulher submetida ao teste ingerisse grande quantidade da cerveja egípcia junto a grande quantidade de alimentos: e ela vomitasse muito, estaria grávida. Outro era o teste da cebola que instruía a mulher a inserir uma cebola nas partes intimas: se seu hálito cheirasse a cebola no dia seguinte, significaria gravidez.

Ainda que a medicina do antigo Egito se baseasse em histórias religiosas ou mitológicas e medicamentos que também eram usados para expulsar espíritos do corpo, não há dúvidas da sua influência e contribuição positiva para os avanços que perduram até os dias de hoje. E embora existam doenças semelhantes se comparadas as de nosso tempo, parece claro que não há como comparar os tratamentos.

Instrumentos médicos do Antigo Egito-Margarida. Imagem disponível: https://pt.slideshare.net/iuriri/instumentos-mdicos-do-antigo-egito-margarida

Referências:

NELL LEWIS. Ancient Egyptian Medical knowledge Revealed by 3,500-Year-Old Texts. CNN-August 31, 2018. Disponível em: https://edition.cnn.com/2018/08/31/health/ancient-egypt-medical-knowledge/index.html

Redação Galilleu. Tradução de Papiro Egípcio Revela Antigos Conhecimentos Médicos. Revista Galilleu. Publicação 20/08/2018. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Arqueologia/noticia/2018/08/traducao-de-papiro-egipcio-revela-antigos-conhecimentos-medicos.html

Curiosidade do Antigo Egito | Descobertas sobre a medicina no Antigo Egito. Descobrir Egipto Viagens. Egiptologia, Egito antigo – Publicação 16/09/2018. Disponível em: https://www.descobriregipto.com/descobertas-sobre-medicina-no-antigo-egito/

Era Assim Que Diagnosticavam a Gravidez no Egito Antigo. Para os Curiosos Publicado em 2016-10-06. Disponível em: https://www.paraoscuriosos.com/a3202/era-assim-que-diagnosticavam-a-gravidez-no-egito-antigo

Hator – Deusa egípcia do amor e da felicidade. Egito Antigo. Disponível em https://www.egitoantigo.net/hator-deusa-egipcia-do-amor-e-da-felicidade.html

GUILHERME DE SOUZA. A Horripilante História dos Testes de Gravidez. Publicado em Home Bizarro 19.09.2013. Hypescience. Disponível em: https://hypescience.com/testes-de-gravidez/

Curiosa pesquisadora das mais diversas áreas do conhecimento, autora de variados tipos de textos, expostos em https://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/index.php

Posted in Antigas Civilizações, Arqueologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *